segunda-feira, 26 de julho de 2010

A dor da perda de um filho

O filho da atriz Cissa Guimarães de 18 anos morreu na última terça feira ao ser atropelado enquanto andava de Skate no Rio de Janeiro.
Como enfrentar? O que fazer? A quem recorrer para acabar com a dor que destrói um coração de mãe.
A morte de um filho é sem dúvida nenhuma,
a maior das perdas. Não existe nome para isto.
Quando se perde pai ou mãe, fica-se órfão.
Quando se perde esposa ou esposo, fica-se viúvo(a).
E quando se perde um filho?
Se mães pudessem pressentir a morte inesperada de filhos, em crimes, acidentes, ou salvá-los de morte anunciada, por enfermidade que vai se estendendo, simbolicamente tentariam aquilo que é fisiologicamente impossível pelo mesmo e agora inexistente cordão umbilical através do qual os colocaram no mundo, os trariam de volta ao aconchego do útero.Útero que já foi preenchido pelo feto, feto que virou filho, filho que virou sepultura, vale isto?É a dor que dói na alma.

Revista Isto é/Abril/2010
Vila mulher
www.grupocasulo.org -Assossiação Brasileira de Apoio ao Luto/Grupo Casulo-São Paulo/SP

3 comentários:

  1. Olá..
    Como vai!
    Que bom encontrar alguem aqui no blog de Cuiabá..assim podemos trocar figurinhas mais de perto né?!
    Quem sabe podemos fazer um chá co bolo?!hehehhe
    Quanto ao post..nem imagino dor maior do que a perda de um filho..não consigo imaginar a minha vida sem a minha pequena.
    Que Deus conforte o coração da Cissa e de todas as mães que tem seus filhos arrancados de seus braços.

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Uma dor visceral!
    Abraço,
    Liz

    ResponderExcluir
  3. É ...não deve ser fácil, hoje estava olhando as imagens da Cissa na internet, está com a fisionomia muito triste. É vida né!
    beijos meninas.

    ResponderExcluir